• Home
  • |
  • Sobre Mim
  • |
  • Resenhas
  • |
  • Promoções
  • |
  • Parceiros
  • |
  • Contato
  • Resenha # 163 : Talvez um Dia



    Título: "Talvez um Dia"
    Autor: Colleen Hoover
    Páginas: 368
    Editora: Galera Record
    Ano: 2016
    Adicione no Skoob


        Sempre que pego algum livro da Colleen Hoover pra ler já coloco em minha mente que serei surpreendida, impactada e com certeza ela irá tirar o meu chão... Sempre, sempre acontece isso! Sendo assim, já esperava uma certa grandiosidade quando iniciei a leitura de Talvez Um Dia e foram tantos acontecimentos arrebatadores, pontos de vista se colidindo e situações difíceis de entender que confesso que Talvez Um Dia foi um livro que me deixou sem palavras e sinceramente é até difícil falar sobre ele, pois, consegui amá-lo e odiá-lo ao mesmo tempo.
        O livro traz a história de Sydney, uma jovem que acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex-melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo caminhava bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto... Olhando desse lado, até que foi um soco merecido.
       Em pleno dia de seu aniversário, desempregada e agora sem teto, Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando a certo tempo da varanda de seu apartamento. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O único problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa no momento  é se transformar numa traidora.
        Talvez Um Dia é narrado em primeira pessoa e a narrativa ocorre alternando o ponto de vista da Sydney e do Ridge, o que nos possibilita um melhor entendimento dos sentimentos dos dois, seus conflitos e angustias. A escrita de Colleen Hoover é mágica e me encanta, me envolve e me prende de um jeito que poucos autores são capazes, isso acontece com todos os livros que leio dela. A autora consegue tratar de assuntos delicados e duros de uma forma bem sensível e sempre colocando o leitor diante de situações complicadas, de forma que somos obrigados a escolher lados, mesmo que isso nos leve a discordar de personagens que amamos.
        Os personagens seguem bem o estilo da Colleen Hoover, todos eles são cheios de falhas, cometem erros e  são absurdamente reais! Eu amei e odiei os personagens, isso porque eles são carismáticos, independentes e muito divertidos, porém, ao mesmo tempo não consegui concordar com certas atitudes. O que mais senti no decorrer da leitura foi hipocrisia, principalmente, do lado da protagonista Sydney, onde ela acaba fazendo as mesmas coisas que a fizeram sofrer, de vítima ela se transforma numa traidora. Não achei legal o que Ridge e Sydney fizeram com Maggie, pois, traição é traição e não tem jeito de romantizar isso, ainda mais levando em conta que o namoro de Ridge e Maggie não estavam em crise nem nada... Até entendo que eles tentaram afastar essa atração, mas, faltaram muitas atitudes ali.
        Talvez Um Dia é um livro que fala sobre traição, sobre se apaixonar, sobre sentimentos e no meio de tanta controvérsia nos faz refletir sobre o que é gostar de alguém e como devemos ser sinceros com nosso próprio coração e ao mesmo tempo proteger e zelar pelo da pessoa amada. Sentimentos são a única coisa que o ser humano não consegue controlar, ou você gosta de alguém ou não gosta, talvez até podemos nos apaixonar pela pessoa certa na hora errada ou talvez um golpe do destino nos faz questionar as decisões que supostamente pareciam inquestionáveis, o mais importante é tentar não ser injusto e nem machucar ninguém nesse percurso. Talvez Um Dia é um livro que foge do julgamento certo/errado e nos mostra que quando os próprios sentimentos resolvem tomas as rédeas da situação é inevitável não se machucar.
        Enfim, Talvez Um Dia é um livro bastante polêmico e é até difícil formar uma opinião concreta sobre o livro, tanto que até agora não consegui digerir toda a história. São muitos pontos de vista, muitos julgamentos e são tantos sentimentos em jogo que a leitura se torna um turbilhão de emoções... Leiam, e tirem suas próprias conclusões!



    29 comentários :

    1. Oi, Diane como vai? Eu li esse livro no ano passado, e ao ler sua resenha, pude recordar perfeitamente dos acontecimentos inseridos de forma perfeita da Colleen Hoover nesse livro. Pra mim é o melhor livro da autora, é o que mais me fez sentir emoções diferentes com a leitura. Aliás, se você for parar para pensar os livros da Colleen Hoover são geralmente livros com certa sensibilidade em obras com assuntos, às vezes pesado. Que resenha impecável, parabéns por te-la elaborado com tanto detalhes que nos fazem ficar a par do que encontrar na obra. Abraço!

      https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    2. Oi Diane.
      Sempre que vejo uma resenha sobre CoHo me sinto a estranha do grupo porque não gosto dos livros da autora em suma maioria. Muitos que tentei ler abandonei, acho-a dramática demais. Entretanto, me surpreendi com a dualidade de Talvez Um Dia e acredito que deva dar chance a leitura.
      Adorei sua resenha.
      Beijos.
      Blog: Fantástica Ficção

      ResponderExcluir
    3. Oi Diane , prazer :)
      to apaixonada pelo seu blog, lindo , parabéns ♡
      Um Abraço !

      almadgarota.blogspot.com

      ResponderExcluir
    4. Oi Diane.
      Não gosto muito da escrita da CoHo, mas fiquei interessada na dualidade dessa obra. Até porque gosto muito de livros que podem ou não me permitir gostar deles.
      Beijos.
      Blog: Fantástica Ficção

      ResponderExcluir
    5. Oi Diane, acredita que nunca li nada da autora, por mais que leia resenhas maravilhosas, quem sabe um dia pegue este para ler!

      Beijos Mila

      Daily of Books Mila

      ResponderExcluir
    6. Olá, Diane.
      Eu já fui muito fã dos livros da autora. Mas depois que abri meus olhos para histórias onde os autores romantizam todo tipo de coisa e vi que a autora é uma delas, acabei não lendo mais nada dela. Esse com certeza eu não ia gostar porque não aceito traição. Mas estou com um livro dela aqui que acabou de chegar da editora e acho que vou ler porque parece ser diferente. Assim espero hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    7. Oi Diane
      Achei bem legal sua resenha. Concordo contigo em questão de que tem coisas que nao da pra romantizar, fui lendo sua resenha e me despertou certo interesse no livro mas depois que li que meio que o "jogo virou" na história, já não me causou tanto interesse.... É que gosto de clichê e estava imaginando um final bonito hahahah Mas obrigada pela indicação. Não conhecia a autora também.

      Beijos

      Vitoriamartini.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    8. Oi Diane! O tema traição parece ser incentivado na obra e isso me incomodou. Para mim a autora tem obras melhores. Bjos!! Cida
      Moonlight Books

      ResponderExcluir
    9. Oi Diane,
      Esse é um dos meus livros favoritos da Colleen.
      Engraçado como pessoas vem a mesma história de diferentes formas, né? rs
      Eu não consegui não me apegar aos personagens.
      beeeijos
      https://estante-da-ale.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    10. Eu costumo gostar muito de liros com personagens reais assim mas quase sempre acabo passando raiva justamente por essa característica deles. São personagens falhos como nós e reais. Li poucos livros da autora mas entendo completamente o que quis dizer. Eu também ficaria decepcionada com a personagem por conta da hipocrisia com o ocorrido.

      Abraço,
      Parágrafo Cult

      ResponderExcluir
    11. Olá,
      de todos os livros que li da CoHo este foi o que menos gostei, e olha que eu já li Métrica, Paula e Essa garota. Não é do meu feitio julgar, mas essa história, mesmo olhando do ponto de vista dos protagonistas não me convenceu. Isso porque eles verbalizavam uma coisa e agiam de forma completamente oposta. Não falo nem traição em si, mas da falta de honestidades com eles mesmos e com a terceira pessoa. Seria muito menos feio se eles tivessem de fato tentado "cortar o mal pela raiz", caso essa fosse o verdadeiro desejo de ambos, ou simplesmente admitir o que estava havendo e resolverem logo a situação. Achei ambos protagonistas contraditórios e pouco convincentes em suas falas e ações.

      Abraços!

      ResponderExcluir
    12. Oi Diane, tudo bem? Esse foi o único livro da autora que li e gostei bastante. Achei os personagens bem complexos, tive uma mescla de sentimentos por eles rs quero ler mais da autora!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
    13. Oi Diane!
      Até hj eu só li 2 livros da CoHo, mas quero ler muito mais! Já tenho na estante vários, inclusive Talvez um dia. Quem sabe até ano que vem consigo ler, rs
      Bjs
      http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

      ResponderExcluir
    14. Oie,
      Concordo com você, traição é traição e não há como romantizar isso.
      Eu só leio maravilhas sobre os livros da Collen, mas ainda não tive a oportunidade de ler nenhum. Vou colocar esse na minha lista já sabendo que vou passar muita raiva no decorrer da leitura. Mas acho esse estilo de leitura que foge ao "perfeitinho" bem interessante.
      Beeijoo!!

      Grazy Carneiro
      Meus Antídotos

      ResponderExcluir
    15. Oi
      faz tempo que li a história, então não lembro lá tão bem, mas eu sei que meus sentimentos foram intenso e que o final acabou não sendo o que eu esperava,

      http://momentocrivelli.blogspot.com

      ResponderExcluir
    16. Oi Diane!

      Li esse livro em 2016 (acho), e gostei bastante da forma como a Colleen desenvolveu a história. Por mais que a primeira vista a narrativa passe a sensação que é mais uma história clichê com um triângulo amoroso, a verdade é que ela retrata encontros e desencontros que podem acontecer com todos nós.

      Beijos;***
      Ariane Reis | Blog My Dear Library.

      ResponderExcluir
    17. Oi Diane,

      Esse é um dos meus livros queridos da Colleen.
      Por isso que gosto tanto de ler resenhas, pois vemos tantas opiniões e até mesmo modos diferentes do jeito que lemos cada história.
      Lembro que na época esse livro me impactou demais.

      Bjs e uma boa semana!
      Diário dos Livros
      Conheça o Instagram

      ResponderExcluir
    18. Olá!

      Eu li um livro da autora que fiquei bem dividida a respeito, não amei e nem odiei.
      Realmente a CoHo traz histórias super impactantes, ela aborda vários assuntos super importantes.
      Tenho muita vontade de ler Talvez Um Dia, fico com pena da personagem principal por uma traição tão péssima de duas pessoas que deveriam estar ali para lhe ajudar.

      www.pactoliterario.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    19. Amei sua resenha, esse livro parece ser bem complexo mesmo, fiquei curiosa para ler e tirar minhas próprias conclusões! ❤

      https://www.kailagarcia.com

      ResponderExcluir
    20. Olá! Mais uma resenha maravilhosa em que me encanto pelo livro "à primeira lida"!!! Kkkkk! Amo esse tipo de enredo, principalmente pelo dilema que a personagem enfrenta (ser traída e depois talvez se tornar uma traidora). Se envolve música, fiquei ainda mais curiosa pela leitura. Quero muito saber como tudo se resolve, ainda mais porque, assim como você, considero a autora uma das que tem a linguagem mais fluida de se ler. Adoro! Beijos! Karla Samira

      ResponderExcluir
    21. Oi Diane.
      Gostei muito da sua resenha. Eu já li alguns livros da CoHo e alguns gostei e outros nem tanto. Mas algo que acho muito bom na escrita dela é que suas histórias conseguem fugir do lugar comum e geralmente nos criam dualidades de sentimentos.
      Eu tenho esse livro faz tempo mas ainda não consegui ler. Quem sabe agora me animo?
      Bjus

      ResponderExcluir
    22. Eu amo muito esse livro e acho que ele é o meu favorito da autora apesar da polêmica com a traição e tal. Mas a inserção da música e a representatividade de personagens surdos foi incrivelmente bem feita. Adorei!!!
      Beijos

      ResponderExcluir
    23. Olá, tudo bem? Esse livro da CoHo eu ainda não li, lembro que até dei inicio mas não estava no clima e não passei do primeiro capitulo. Ele esta na minha lista de 2019 e espero que dessa vez a leitura flua e que eu fiquei satisfeita ao final dela.
      Um beijo.

      ResponderExcluir
    24. Oi Diane.
      Eu sou apaixonado pela escrita do Collen desde que li Métrica. Ela tem um talento nato pra envolver o leitor em sua narrativa. No entanto, eu tenho muitas ressalvas sobre os livros dela, porque eu sou muito problematizador. Pelo jeito quando eu ler esse não vai ser diferente, já que você diz que ele é bem polêmico e as opiniões também.
      Enfim, pretendo ler e espero gostar.
      Abraço.

      ResponderExcluir
    25. Boa noite
      Traição é uma questão pesada, fiquei surpreso ao ler q a protagonista acabou fazendo o mesmo q seus "amigos" com relação ao Ridge, é uma situação realmente difícil, curioso pra saber qual a solução dada pela autora!!

      ResponderExcluir
    26. Oi, Diane! Eu havia começado a ler esse livro através do Kindle Unlimited e me recordo que a leitura estava me agradando, mas, com a falta de tempo, fui obrigada a pará-la. Confesso que fiquei com um pé atrás ao ler sua resenha e vou esperar mais um tempinho para continuar o livro. Beijo!

      www.livroapaixonado.com.br

      ResponderExcluir
    27. Olá!!!
      Eu de certa forma gosto muito do livro, pois foi e é o único livro da CoHo que li no momento. Comprei ele por conta das músicas e me apaixonei a cada virar de páginas, pois não minto que as mesmas me encantaram.
      Sei que traição é traição, mas eu não consegui julgar os personagens pois sofria muito com eles ao decorrer da história.
      De todo modo pontos de vistas diferentes é normal.
      Parabéns pela resenha!!!

      lereliterario.blogspot.com

      ResponderExcluir
    28. Eu adorei a sua sinceridade ao falar sobre o livro e sobre a sua experiência com a leitura dele, eu tenho curiosidade, mas venho adiando a leitura porque não acho que estou no momento certo ainda, mas quero ler e espero gostar.

      ResponderExcluir
    29. Oi Diane,
      Você acredita que ainda não li nada da Colleen Hoover? Acho que é o mesmo caso que comentei na resenha de Corações Quebrados, da Sofia Silva, feita pelo blog Apenas Uma Amante Literária. Tenho medo das histórias serem muito dramáticas. Sempre que leio uma resenha de um livro da Colleen tem algum comentário do tipo: "fiquei sem chão".
      Acredito que preciso ler para tirar minhas próprias conclusões e acho que Talvez um Dia é um ótimo ponto de partida.
      Não sei o que está na sinopse, mas contar que Sydney faz a mesma coisa que sua melhor amiga fez com ela não é um tipo de spoiler? As vezes, não! <3
      Com amor, André
      Garotos Perdidos

      ResponderExcluir