• Home
  • |
  • Sobre Mim
  • |
  • Resenhas
  • |
  • Promoções
  • |
  • Parceiros
  • |
  • Contato
  • Resenha # 191 : Até que a Culpa nos Separe


    Título: "Até que a Culpa nos Separe"
    Autor: Liane Moriarty
    Páginas: 464
    Editora: Intrínseca
    Ano: 2017
    Adicione no Skoob


          Desde que li Pequenas Grandes Mentiras (leia a resenha clicando aqui) senti uma necessidade enorme de ler outros livros da autora Liane Moriarty, já que tive uma experiência excelente no primeiro contato, onde achei sua narrativa extremamente instigante e surpreendente. Sendo assim, comecei a leitura de Até Que a Culpa Nos Separe com as expectativas altíssimas e, como já era de se esperar, Liane Moriarty supriu todas elas e ainda me deixou com aquele gostinho de quero mais!
        O livro traz a história de duas amigas de infância, Erika e Clementine, duas mulheres que são completamente diferentes uma da outra. Erika é obsessivo-compulsiva. Ela e o marido são contadores e não têm filhos. Já a completamente desorganizada Clementine é violoncelista, casada e mãe de duas adoráveis meninas. Certo dia, as duas famílias são inesperadamente convidadas para um churrasco de domingo na casa dos vizinhos de Erika, que são ricos e extravagantes.
       Durante o que deveria ser uma tarde comum, com bebidas, comidas e uma animada conversa, um acontecimento assustador vai afetar profundamente a vida de todos, forçando-os a examinar de perto suas escolhas - não daquele dia, mas da vida inteira.
       Em Até Que a Culpa Nos Separe, Liane Moriarty mostra como a culpa é capaz de expor as fragilidades que existem mesmo nos relacionamentos estáveis, como as palavras podem ser mais poderosas que as ações e como dificilmente percebemos, antes que seja tarde demais, que nossa vida comum era, na realidade, extraordinária.
          Até Que a Culpa Nos Separe é narrado em terceira pessoa e intercala os pontos de vista entre vários personagens, o que nos possibilita ter uma maior dimensão da história. Os capítulos se alternam entre presente e passado (mais especificamente no dia fatídico do churrasco onde um acontecimento assustador aconteceu), e os desdobramentos vão acontecendo aos poucos, de um jeito que aguça nossa curiosidade, e as páginas vão passando sem sentir. Com uma narrativa intrigante e fluída, Liane Moriarty mantém um suspense na medida certa, aquele tipo de suspense que nunca entrega muito sobre os personagens, apesar das descrições. É como se a autora jogasse com as possibilidades, deixando o leitor com a pulga atrás da orelha o tempo todo, só esperando a próxima dica, a próxima revelação e com isso, ficamos presos facilmente e cada vez mais interessados na trama.
        Os personagens foram construídos de forma magistral e ainda arrisco dizer que eles são a verdadeira alma do livro! Tanto os personagens principais quanto os secundários são puramente humanos, repletos de vícios e virtudes e que se transformam ao longo dos capítulos. É incrível a habilidade que a autora tem em tecer personalidades tão distintas e que se encaixam tão bem na narrativa. Não vou descrevê-los individualmente por aqui, pois, acho mais interessante que o leitor descubra suas próprias peculiaridades durante a leitura, mas, ainda ressalto que me apeguei muito a Erika e Oliver, sofri junto com eles todas as suas dores, todas as suas aflições e torci muito por eles.
       Mencionar fatos corriqueiros e cenas comuns do cotidiano de forma natural e não forçada é uma marca registrada dessa autora, e em Até Que a Culpa Nos Separe não foi diferente, Liane Moriarty traz as mais variadas temáticas: dramas familiares, transtornos de personalidade, perdas, superação de obstáculos, escolhas, crises, importância da amizade, entres outros. Porém, o assunto central é o sentimento de culpa e como ele pode afetar drasticamente a vida de uma pessoa. Ninguém está imune à culpa, assim como ninguém também está isento dela. Precisamos assumir os nossos atos, mas sem somatizar com as atitudes e escolhas alheias. E, acima de tudo, é necessário seguir em frente.
       Enfim, Até Que a Culpa Nos Separe é um livro muito instigante, complexo e que traz grandes reflexões. Liane Moriarty, mais uma vez, me surpreendeu e recomendo essa obra de olhos fechados pra todos vocês!!!



    17 comentários :

    1. Olá, Diane.
      Eu só li um livro da autora, O segredo do meu marido que gostei muito e assisti a série Big Little Lies que também amei. Mas tenho vontade de ler mais livros dela. Vou até anotar aqui porque em meio a tantos livros a gente acaba esquecendo hehe.

      Prefácio

      ResponderExcluir
    2. Sou louca para ler este e Pequenas Grandes Mentiras da autora, que é muito elogiado. Ainda não consegui, mas isso dela conseguir juntar problemas comuns, nossos mesmo em seus enredos é fascinante e de certa forma, acaba nos dando uma luz sim, para enfrentar os dias.
      Espero de coração, poder ler em breve!!!
      Beijo

      Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

      ResponderExcluir
    3. Oi Diane
      Eu sei que esse livro e o outro da autora realmente são muito instigantes, porque todas as opiniões são ótimas. Eu queria muito ler antes, mas eu perdi totalmente a vontade com o passar do ano. O livro é bem fora da minha zona de conforto e eu preciso estar com MUITA vontade pra ler algo do gênero, mas eu guardo as indicações!
      Beijo
      http://www.capitulotreze.com.br/

      ResponderExcluir
    4. Oi Diane.
      Mais uma ótima resenha que leio por aqui. Ainda não li nada da autora mas achei muito legal que os livros dela sempre consigam te agradar e te responder as suas expectativas.
      Bjus

      ResponderExcluir
    5. Oii
      Nunca cheguei a ler nada da autora mas só vejo resenhas positivas sobre suas histórias. Já deixei anotado para ler futuramente. Parabéns pela resenha.

      Beijinhos!!
      https://focadasnoslivros.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    6. Oi, Diane como vai? Não li nada dessa autora, mas tenho vontade de conhecer sua escrita. Este aí me parece um livro excelente para eu começar. Resenha incrível, parabéns. Abraço!


      https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    7. Já tinha lido sobre o outro livro dela, também resenhado por você, mas nunca parei pra ler de fato. Esse segundo parece ser igualmente instigante mesmo, gosto desse vai e vem no tempo da narrativa, quando não é escrito de forma confusa, e esse não parece ser o caso da autora. Ótima resenha, muito bem escrita e esclarecedora sobre a trama ><

      https://monautrecote.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    8. Oi Di, como você está?
      Meu primeiro e único contato com a autora foi com Big Little Lies, e por mais engraçado que seja, eu gostei mais da série de TV do que do livro, aí sabe quando eu desanimei de ler mais livros dela? Pois é. Talvez eu deva insistir em mais um, sua resenha me incentiva!
      beeeijos
      http://estante-da-ale.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    9. dIANE!
      Li esse livro mês pssado e confesso que esperava muito mais dele, embora tenha sido bom ver como as pessoas podem ser crueis e falsas.
      A escrita ada autora é ótima.
      cheirinhos
      Rudy

      ResponderExcluir
    10. Eu gosto quando as leituras trazem temas que abordam assuntos amplos para que a gente possa pensar sobre e nossas atitudes
      Nunca li nada da autora, mas sinto que me arriscaria nessa leitura depois dessa sua resenha, viu, Di :D


      Beijocas da Pâm
      Blog Interrupted Dreamer

      ResponderExcluir
    11. Oi Diane! Da autora li O segredo do meu marido e Pequenas Grandes Mentiras (este é favorito). Gostei de ambos e preciso mesmo conferir este aqui, eu tenho certeza que deve ser mais uma obra surpreendente dela. Boa semana! Bjos!! Cida
      Moonlight Books

      ResponderExcluir
    12. Dessa autora só li Nove Desconhecidos e não tinha uma experiência muito boa, infelizmente. Ainda assim, confesso que gosto dessa atmosfera de mistério que ela insere nas histórias dela e mais do que isso, gosto como ela fala sobre temas difíceis que precisam de atenção, como por exemplo o transtorno de Erika.

      Beijo!
      https://www.roendolivros.com.br/

      ResponderExcluir
    13. Nunca li nada da Liane e as opiniões sobre os livros dela são sempre meio a meio: uns gostam, outros nem tanto... Esse aí eu até tenho vontade de ler
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    14. Olá!
      Por acaso tenho um livro da autora na estante! Tenho de o ler :)
      Beijinhos


      http://tudosoblinhas.blogspot.com

      ResponderExcluir
    15. Olá Diane,


      Essa é uma autora que eu quero muito conhecer a sua escrita, só comentários e resenhas positivas, a sua não foi diferente e aumentou a minha curiosidade.

      Bjs.


      https://devoradordeletras.blogspot.com/

      ResponderExcluir
    16. ola Diane mais uma bela resenha .Parabens
      quanto ao livro chamou a atençao para o fato dos personagens são bem reais com erros e acertos ,e gostaria de saber como a autora trabalha com esse sentimento que tanto corroi que e´a culpa

      ResponderExcluir