• Home
  • |
  • Sobre Mim
  • |
  • Resenhas
  • |
  • Promoções
  • |
  • Parceiros
  • |
  • Contato
  • Resenha # 45 : Toda luz que não podemos ver




    Título: "Toda luz que não podemos ver"
    Autor: Anthony Doerr
    Páginas: 528
    Editora: Intrínseca
    Ano: 2015

       "Toda luz que não podemos ver" é  um livro que almejei desde o seu lançamento, pois, adoro livros que tem como pano de fundo a 2ª Guerra Mundial, essas leituras são sempre carregadas de sentimentos e mostram muito sobre o comportamento humano quando exposto ao perigo. Anthony Doerr levou cerca de 10 anos para finalizar essa obra e todos esses anos de dedicação lhe rendeu bons frutos, como o Prêmio Pulitzer de melhor ficção de 2015.
       O livro traz a história de Marie-Laure e Werner, dois garotos que crescem em meio á Grande Guerra. Marie-Laure é uma parisiense e moro perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega aos seis anos de idade, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz memorizar os caminhos. Marie-Laure está com doze anos quando Paris é ocupada pelos nazistas, e pai e filha, se refugiam na cidade de Saint-Malo, onde o tio-avô da garota vive em uma enorme casa á beira mar.

       Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com sua irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontraram numa pilha de lixo. Com a prática, Werner acaba se tornando especialista em montar e consertar esses aparelhos cruciais á época, talento que lhe vale uma vaga em uma concorridíssima escola nazista e, logo depois, uma missão especial: descobrir as fontes das transmissões  de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure.
       Em uma história de compaixão e bondade, as vidas de Werner e Marie-Laure vão se encontrar em tortuosas circunstâncias, enquanto ambos tentam sobreviver ás atrocidades da 2ª Guerra Mundial.
       Anthony Doerr é dono de uma narrativa muito envolvente e fluída, os capítulos são curtos e alternam entre Marie-Laure e Werner, contando suas vidas desde a infância e durante todo o período da guerra, e isso, permite que o leitor experimente, de forma quase real, o temor que as pessoas sentiam na época. Todos esses anos de dedicação á obra resultou em uma história muito bem escrita e amarrada, tanto que se você não prestar atenção nos detalhes que vão surgindo, talvez possa perder algum ponto que Doerr deixou em branco para te dar a resposta mais páginas adiante.
        Os protagonistas, Werner e Marie-Laure, são personagens inesquecíveis e que me impressionaram pela sua simplicidade e genialidade, ao mesmo tempo. Marie-Laure é praticamente uma heroína, pela sua coragem; já Werner, é um garoto inocente e extremamente inteligente que teve sua infância sugada pelo nazismo. Os personagens secundários são também muito notáveis, e na minha opinião, Daniel LeBlank, Jutta, Volkheimer e Etienne poderiam até render um livro á parte.
       O que mais me impressionou no livro foi a carga emocional que a história carrega, onde podemos sentir perfeitamente o amor imenso que o pai de Marie-Laure carrega pela filha, o amor fraternal entre Werner e Jutta, enfim, o autor trabalha muito bem com sentimentos, tanto que diversas vezes meus olhos encheram de lágrimas. Outro fato que emociona bastante é quando os personagens vão percebendo que na guerra nada dependem deles, que eles são obrigados a seguir ás ordens das autoridades, como foi o caso de Werner que criava equipamentos sabendo que essas criações custariam vidas de seres humanos.
       Enfim, "Toda luz que não podemos ver" foi um livro que me emocionou, me fez refletir e me deixou triste quando tive que fechar o livro e me despedir dos personagens... Super recomendo  a leitura e digo com toda a certeza que essa obra não é mais um livro sobre a 2ª Guerra, e sim, um dos melhores que já li.



    25 comentários :

    1. Oii!!

      Já encontrei com e-books desse livro, mas nunca tive vontade de ler. Ao conhecer um pouco mais da história através da tua resenha me mostrou um drama envolvente. Gostei do enredo, parece uma boa leitura!

      http://mundo-restrito.blogspot.com.br
      @rs_juliete

      ResponderExcluir
    2. Oi
      gostei muito da sua resenha, também gosto de livros que tenham a 2ª guerra como fundo, parece ser uma história linda e envolvente, já quero ler esse livro e também gostei muito da capa, não sabia que o autor tinha levado 10 anos para escrever.

      momentocrivelli.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    3. Oi Diane, bom encontrar livros assim né, eu adoro quando um livro se torna um dos melhores. Mas olha, diferente de você, eu não gosto do tema 2ª Guerra, então, eu não leria..

      Beijos Mila
      Daily of Books

      ResponderExcluir
    4. Oi, Diane!
      Amei sua resenha. Parabéns!
      Eu vi algumas pessoas comentando que o livro era meio parado, mas ainda assim quero ler porque eu gosto de livros que se passam na 2ª Guerra Mundial.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
    5. Oi, Diane! Esse livro está na minha lista de desejados faz tempo. Já li algumas críticas negativas a ele, mas nenhuma delas me fez perder a vontade de lê-lo. Assim como você, adoro histórias que se passam durante a Segunda Guerra. Pela sua resenha, parece ser uma história emocionante sem ser apelativa.

      Beijos, Entre Aspas

      ResponderExcluir
    6. Olha, o enredo já é bem interessante, quando se coloca a segunda guerra como plano de fundo, fica melhor. O nazismo destrói e em tempos em que o neonazismo ganha força e adeptos, é importante livros como esse.

      ResponderExcluir
    7. Eu não curto muito livros que tem guerras como tema, mas já é a segunda resenha positiva que vejo de Toda Luz Que Não Podemos Ver, sem contar que essa capa é linda, então eu tô com uma vontadezinha de ler haha
      Um beijão,
      Gabi do likegabs.blogspot.com ♡

      ResponderExcluir
    8. Gostei muito da resenha, me fez interessar mais ainda pelo livro.

      ResponderExcluir
    9. Olá, Diane.
      Também gosto muito de livros cujo cenário seja a Segunda Guerra. Mas esse até agora eu ainda não tinha tido vontade de ler. Li algumas resenhas bem estranhas dele. Mas você me deixou com vontade e assim que der eu vou ler.

      Blog Prefácio

      ResponderExcluir
    10. Oi Diane!

      Ainda não li, mas parece realmente ter uma forte carga emocional. É muito bom quando um livro nos emociona! E achei a capa muito bonita!

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
    11. Oie diane, gostei muito desse livro, o li há um ano atrás, logo que lançou. E me identifiquei muito com a personagem pois também sou deficiente visual, e o autor não criou uma personagem cega digna de pena, criou alguém que ele mostrou que podia fazer todas as coisas normais, só com um pouco de adaptação. Também concordo com você que a dedicação dos dez anos de trabalho valeu a pena pois ficou uma história muito delicada. Também amei e hoje me recordo com muita saudade do livro, mesmo que por vezes ele tenha me deixado meio irritada porque achei algumas descrições longas.

      ResponderExcluir
    12. Ola Diane!

      GOstei muito do enredo do livro, já havia conhecido o mesmo há algum tempo e estou paquerando. Toda essa narrativa me atrai de maneira sem igual, eu adoro cenários que vão contribuir para o meu conhecimento e acrescentar algo para reflexão. Esse amor que envolve os protagonistas (pai e filha), o fato da mesma ter uma deficiência, e o interesse do órfão por aparelhos eletrônicos apenas acrescentam mais vida em todo o enredo.Obrigada!

      ResponderExcluir
    13. Olá, Diane.
      Também gosto demais de livros que retratam períodos entre guerras. Isso era o que me interessava nessa obra. Ao ler a sua resenha, percebo que ele vai ainda mais além, o que com certeza desperta ainda mais o meu interesse.
      Também quero me emocionar com esse livro. Lerei, sem dúvidas.

      Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de maio. Serão três vencedores!

      ResponderExcluir
    14. Também gosto muito de livros retratando a segunda guerra mundial, e nesse caso que o autor precisou de 10 anos para finalizá-lo, imagino que obra cheia de conteúdo e emoções deve ser essa!

      xx Carol
      http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    15. Oi!
      Meu coração já ficou apertado apenas lendo a sua resenha, gostei da forma como você descreveu um pouco da história e me deixou com vontade ler, especialmente pelo fato da garota ser cega! Preciso desse livro pra ontem.. Um beijo.

      Blog Rascunhos da Lyh

      ResponderExcluir
    16. Não é um livro que de fato me interessou, talvez eu não seja uma leitora indicada para esse tipo de obra, mesmo com seus elogios, infelizmente não fiquei curiosa para conhecer Toda Luz que podemos ver. No entanto, gostei de saber que o livro traz fortes sentimentos, e um enredo que vai abalar os leitores que apreciam o estilo, mesmo que em si, não tenha me interessado, deu para perceber que a obra é de peso, e que irá envolver bastante os leitores, quem sabe não dou uma chance mais para frente?

      Da Imaginação à Escrita

      ResponderExcluir
    17. Olá, eu sempre me interessei por livros que contam uma parte da história e a 2 guerra mundial foi um fato muito importante no mundo. Eu adorei a sua resenha e gostei bastante do enredo do livro, vou colocar na minha lista de leitura.
      Beijos,
      Denise

      ResponderExcluir
    18. Oi, tudo bem?
      Eu também estou louca para ler esse livro, pois também gosto de histórias com esse fundo da Segunda Guerra Mundial.
      Certeza que vou chorar com esse livro, todos esses sentimentos nele vão me emocionar muito e que bom que ele te fez refletir, pois eu adoro isso em livros.
      Espero gostar como você.

      Beijos,
      www.leitorasempre.com

      ResponderExcluir
    19. oi!!
      Assim como vc, já li e ve várias resenhas e comentarios falando bem desse livro, que é emocionante, lindo, que faz refletir, mas não me mate, eu nunca tive vontade de ler e olha que sempre acabando lendo devido os comentarios positivos, mas esse livro em especial sei lá, não fui muito com cara, mas se caso eu ganhasse daria uma chance de boa...
      Gostei da sua resenha bem objetiva e sincera :D
      http://marifriend.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    20. Oi Diane!
      Assim como você, eu adoro histórias da 2° Guerra. Acho que é uma leitura sempre valida, que nos ensina e emociona. Toda luz que não podemos ver é um desejado meu desde quando lançou mas não tive a oportunidade de obte-lo ainda. Acho muito legal que a história foque em duas crianças, da um toque a mais de drama. Gostei muito da resenha e me deixou com mais vontade aainda de ler.

      ResponderExcluir
    21. Olá Diane, tudo bem???
      Não costumo ler livros sobre a segunda guerra, mas confesso que esse eu tenho muita vontade de ler, já vi várias resenhas positivas desse livro e a sua só aumentou a minha vontade de conhecer a história, fora que essa capa é simplesmente linda, com certeza vou acabar lendo esse livro!!! Ótima resenha!!
      Beijus
      www.bibliotecaempoeirada.com.br

      ResponderExcluir
    22. Oiii di!!

      Eu não li ainda essa obra. Tenho muita curiosidade em ler. Acho que os livros que narram entre a segunda guerra precisam ser bem trabalhado.
      E eu gostei bastante da sua resenha.e da forma como essa obra mexeu contigo.

      Beijinhos

      ResponderExcluir
    23. Oi Diane, já ouvi muitos burburinhos positivos com relação a esse livro e antes mesmo do lançamento aqu no Brasil eu já estava doida para ler, acontece que comprei mas ainda não tive nem chance de pegar em mãos. Imagino mesmo que seja uma história bem emocionanite e o fato de o autor saber trabalhar estes sentimentos só aumenta minha vontade de ler urgentemente, já vou subir ele na pilha de espera rs

      ResponderExcluir
    24. Oee! QUE BOM QUE CURTIU O LIVRO! A editora divulgou muito esse livro à ponto de me interessar de primeira, visto que sou fã de historia e acho interessante as grandes guerras mundiais, mas já não sei se leria, a vida já é tão cheia de coisa que deprime, nao sei se ando com paciência pra repetir isso na leitura. Mazenfim, abraço!

      ResponderExcluir
    25. Oie, Diane!
      Eu não lembro de ter visto comentarios desse livro, o que é uma pena, pois eu fiquei bem curiosa, mas já sei que vou sair com meu coração quebrado, pois querendo ou não os livros sobre a 2ª guerra sempre me tocam e emocionam demais.
      Obrigada por me apresentar a ele.
      Bjus
      Anna - Letras & Versos

      ResponderExcluir