• Home
  • |
  • Sobre Mim
  • |
  • Resenhas
  • |
  • Promoções
  • |
  • Parceiros
  • |
  • Contato
  • Entrevista: Carlos Barros

    Olá, pessoal!
    Hoje trago a primeira entrevista do blog! E para iniciar, resolvi convidar o Carlos Barros, parceiro do Coisas de Diane e autor do livro "Fugitivos", que pra quem não sabe foi uma das minhas melhores leituras desse ano (resenha aqui).
    Enfim, confiram a entrevista...

    01- Quem é Carlos Barros?
    Cresci na cidade de Belo Horizonte, mas já morei em outras. Gosto de ler de tudo, como mangás, quadrinhos, livros de todos os gêneros. Adoro cinema, games de consoles e pc. Faço coleção de várias coisas, como marcadores, action figures, botons, miniaturas, entre outras coisas. E, claro, amo escrever!

    02- Quando você decidiu ser escritor? Teve apoio da família e amigos?
    Sempre desejei desenhar quadrinhos. Quando descobri que não tinha o dom, resolvi ser escritor. Podia não saber desenhar as histórias, mas sabia contá-las. ;) Sim, tive apoio de minha família e amigos. Como sempre.

    03- Quem você admira no mundo literário?
    Então, realmente não tenho ninguém de quem seja fã. Sempre, desde pequeno, curti as histórias que lia sem me preocupar com quem escrevia. Acho que não conheço nenhum autor, ou desenhista, ator, etc., que seja constante no que cria. Sempre há aquela obra que não curto muito. Além de que, para admirar uma pessoa, eu preciso conhecê-la primeiro.

    04- O que você acha da literatura nacional atual?
    Acho que nossa literatura nunca passou por tanta diversidade e qualidade. Existem dezenas de autores, conhecidos e desconhecidos, escrevendo obras fantásticas. Infelizmente, a maioria não encontra editoras que divulguem o que criam, mas para isso existem as redes sociais, os blogs literários e os canais do youtube. Muita coisa boa é produzida de forma independente.

    05- Qual é a melhor e a pior parte em ser escritor?
    Não existe pior parte de ser escritor. É algo que, de certa forma, não depende de ninguém, além de você mesmo. Mas sua satisfação, ou realização, depende mais de suas expectativas do que, propriamente, do resultado do que produz. Se escrever uma história almejando ficar rico, famoso, conhecido mundialmente, pode ser que se decepcione demais. Se escrever para você mesmo, em primeiro lugar, e para aquele leitor que pode gostar do que escreveu,  seja ele apenas um, ou um milhar, sem se importar com críticas, porque elas virão, afinal, não existe unanimidade, então você se sentirá sempre realizado.

    06- O que não pode faltar em um livro pra você?
    Uma moral, uma mensagem, personagens que sejam coerentes com o caráter pré-estabelecido, uma história que tenha sua lógica, independente do quanto for fantasiosa ou fantástica. Se tiver isso, independente do gênero, tenho certeza de que irei gostar.

    07- Qual é a sua parte favorita no processo de escrita de um livro?
    Com certeza, a própria escrita. Depois do manuscrito pronto, o resto é apenas produção que foge do seu controle e depende, principalmente,  da aceitação do seu público, da editora, das livrarias, etc.

    08- Seus personagens são inventados ou baseados em pessoas reais?
    Sempre inventados. Não gosto de misturar pessoas que conheço com o que escrevo. Além de que me sinto mais livre dessa forma.

    09- "Fugitivos" teve uma boa repercussão pela blogosfera, chegando a ter uma média de 4,7 estrelas no Skoob. O que você acha que fez os leitores se apegarem tanto aos personagens do livro?
    Acho que houve uma identificação. Eles parecem reais. Os cinco são totalmente diferentes entre si, tanto fisicamente, quanto em comportamento, ideias, sonhos e caráter. E se comportam de acordo em toda a história. Juntos, eles formam uma mistura que, aparentemente, conquista por todas essas coisas juntas. Mas mais importante: eles são jovens, são crianças, agem como tal e enfrentam situações que conseguimos identificar diariamente em nossas vidas.

    10- Qual dos cinco jovens é o mais especial pra você? Porquê?
    Não tenho um preferido. Considero os cinco como um único personagem. Não consigo imaginá-los separados. Gabriel é protetor, Bianca é ingênua, Fernanda é atrevida, Jonas é brincalhão e Caio é corajoso. Se misturar os cinco, eles resultam em uma pessoa com toda a sua complexidade.

    11- "Fugitivos" passa por várias cidades brasileiras, você visitou alguma para uma melhor descrição no livro?
    Quase todas. Duas delas não tive tempo para ir, ainda. Mas não foi com o objetivo de estudo para o livro. Gosto de viajar, então usei aquilo que conhecia par servir de encaixe na história. Mas as que não conheço, usei a melhor ferramenta que existe para você conhecer lugares onde não pode ir no momento: o Street View, do Google. Ou seja, todas as descrições locais do livro, correspondem, exatamente, ao lugar real.

    12- Uma mosquinha me contou que "Fugitivos" terá continuação (rsrsrs). Pode adiantar alguma coisa para seus leitores?
    Sim, a história é muito extensa para apenas um livro. E olha que o primeiro já ficou grande. Haverá um segundo livro, onde contarei a parte final. O primeiro termina de forma quase conclusiva, mas deixei, propositalmente, dois ganchos para o próximo, e  final.

    13- Além da continuação de "Fugitivos", quais são os seus próximos projetos na área literária?
    Estou escrevendo uma história fantástica e, na sequência, irei trabalhar em um romance passado em outro país, mas com uma personagem brasileira, e depois dele, uma outra história fantástica.

    14- Muito obrigada pela entrevista, saiba que simplesmente amei "Fugitivos" e lhe desejo todo sucesso do mundo.
    Eu que agradeço por ter desejado ler meu livro e fico feliz que tenha gostado. Para fazer um escritor feliz, pelo menos pra mim, basta existir um leitor. ;)


    Ficou com vontade de ler o livro? Ele pode ser comprado aqui.
    Beijos e até o próximo post...



    16 comentários :

    1. Oi, Diane! Muito legal a entrevista, é sempre interessante conhecer melhor os autores. Também gostei bastante de "Fugitivos". Não sabia que vai ter continuação...

      Beijos, Entre Aspas

      ResponderExcluir
    2. Oi!
      Muito legal sua entrevista, o autor parece ser uma pessoa carismática, gosto disso nos autores. Não o conhecia e nem a seu livro, mas pela entrevista, deu vontade de conhecer melhor o livro. vou dar uma espiada no skoob!
      http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    3. Oi Diane!
      Ótima entrevista. Eu não sabia nada sobre o Carlos e, confesso, sei pouco sobre o livro. Vou procurar saber um pouquinho mais e ler algumas resenhas.
      Beijos,
      alemdacontracapa.blogspot.com

      ResponderExcluir
    4. Olá, Diane.
      Eu amei o livro do autor e gostei muito da entrevista. Concordo com ele no ponto sobre as expectativas, quase tudo na vida é assim. E quero muito ler a continuação.

      Blog Prefácio

      ResponderExcluir
    5. Oi Diane, tudo bem?
      Confesso que ainda não conhecia o livro, mas gostei muito do entrevista que você fez com o autor, gostei das respostas dele. Concordo com os elementos que ele citou em relação ao que os livros precisam ter, acredito que personagens bem elaborados, contextualizados, com uma boa lógica e que permita extrair uma mensagem são primordiais para compor um bom livro. Vou pesquisar um pouco mais sobre o livro Fugitivos e incluí-lo em minha lista de leitura.
      Beijos

      ResponderExcluir
    6. Oi Diane, tudo bem?
      Gostei muito da entrevista. Uma bela oportunidade de conhecermos melhor os autores e fazê-los mais próximos de seus leitores.
      Bjus
      Lia Christo
      www.docesletras.com.br

      ResponderExcluir
    7. Oi Diane! Ainda não li Fugitivos, mas já vi a edição e me parece ser linda! Gostei da entrevista com o autor e de saber que ele lê mangás! <3

      Bjs, Mi

      O que tem na nossa estante

      ResponderExcluir
    8. Gostei bastante da entrevista.
      Quanto ao que o autor comentou sobre a literatura atual, realmente é verdade. Há muitos livros de qualidade quase no anonimato.
      Legal saber que Fugitivos terá uma continuação. Agora fiquei ainda mais curioso.

      Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de maio. Serão três vencedores!

      ResponderExcluir
    9. Oi, tudo bem?
      Que legal essa entrevista e foi bom conhecer o autor. Gostei das respostas dele e concordo quando ele diz que um livro deve conter uma mensagem, isso pra mim é fundamental. Não importa o gênero é necessário que traga uma reflexão ou alguma mensagem.
      Não conhecia Fugitivos, mas depois vou dar uma olhada no Skoob. Sucesso para o autor ;)

      Beijos,
      www.leitorasempre.com

      ResponderExcluir
    10. Olá! Que legal a entrevista e que bom saber que ele cresceu aqui em BH, onde resido. Que legal o livro dele se passar em várias cidades aqui do Brasil. Espero que a literatura nacional cresça cada vez mais e cada vez que vejo talentos como esse, torço ainda mais por isso.
      Sucesso ao autor e ao blog!
      Beijos.
      Karla Samira
      www.pacoteliterario.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    11. Olá! Que legal a entrevista e que bom saber que ele cresceu aqui em BH, onde resido. Que legal o livro dele se passar em várias cidades aqui do Brasil. Espero que a literatura nacional cresça cada vez mais e cada vez que vejo talentos como esse, torço ainda mais por isso.
      Sucesso ao autor e ao blog!
      Beijos.
      Karla Samira
      www.pacoteliterario.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    12. Gostei bastante da entrevista, o Carlos é bem simpatico e com o post podemos conhecer um pouco mais do autor. Fugitivos me parece uma obra bem legal e pela classificação os leitores estão gostando, pretendo ler mais para frente, mas de qualquer forma, a entrevista foi um chamariz a mais para conhecer a obra. Desejo sucesso ao autor e em seus trabalhos!

      Da Imaginação à Escrita

      ResponderExcluir
    13. Oi
      gostei bastante da entrevista, ele parece ser bem inteligente e legal de se bater um papo, tenho curiosidade de ler o livro dele.

      momentocrivelli.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    14. Adorei a entrevista! O Carlos tem pensamentos muito legais, principalmente quanto a nossa literatura, além de ser bem simpático. Eu estou louca para ler Fugitivos e não vejo a hora de poder adquirir pra mim!
      Continue com as entrevistas, você faz perguntas bem legais!

      ResponderExcluir
    15. Achei a entrevista muito bacana! Tenho o livro dele na estante e não vejo a hora de ler! E eu achei demais ele citar que os autores que não conseguem editora, tem os blogs literários para ajudar! *---*
      beijos
      http://www.apenasumvicio.com

      ResponderExcluir
    16. Gostei muito da entrevista, e achei o autor muito simpático e sensato. Que bom seria se todos os autores tivessem essa consciência de que não existe unanimidade, de que sempre haverá críticas, mas que isso não impede a realização na profissão, apenas as expectativas erradas fazem isso. Fiquei com bastante vontade de ler o livro dele.

      Beijo!

      Ju
      Entre Palcos e Livros

      ResponderExcluir