09 setembro 2019



Resenha # 151 : Dias de Despedida




Título: Dias de Despedida
Autor: Jeff Zentner
Páginas: 392
Editora: Seguinte
Ano: 2018
Adicione no Skoob

    Dias de Despedida é o meu primeiro contato com a escrita de Jeff Zentner e essa experiência não poderia ser melhor! Comecei a leitura achando que seria mais um young adult, porém, a cada página que avançava a leitura ia ficando cada vez melhor, mais intensa, mais tocante e, sem dúvida, foi um dos livros mais transformadores que já li na minha vida.
   O livro traz a história de Carver, um jovem que desde que começou o ensino médio na Academia de Artes de Nashville, tem como seus momentos favoritos as tardes livres que passa com seus melhores amigos, tomando milk shake e fazendo piada sobre tudo. Não que o garoto não goste das aulas - seu talento para a escrita é reconhecido no colégio -, mas imaginar sua vida sem a companhia de Mars, Eli e Blake é impossível. Até as últimas férias.
   Os três amigos iam buscar Carver para mais uma tarde juntos, mas morreram em um acidente de carro no caminho, logo depois de mandar uma mensagem de texto para Mars, que estava dirigindo. O celular é encontrado com uma resposta digitada pela metade, e agora as famílias dos garotos estão divididas: teria sido a mensagem o motivo do acidente?
   Um novo ano letivo está prestes a começar e, além de ter de lidar com o luto, a saudade e a culpa, Carver também precisa enfrentar as ameaças do juiz Edwards, pai de Mars, que pretende investigar o caso criminalmente. O juiz tem ao seu lado Adair, a irmã gêmea de Eli, que faz questão de acabar com a reputação de Carver no colégio.
    Por outro lado, o garoto conta com o apoio da própria família, especialmente sua irmã Georgia, que o convence a fazer terapia. Na escola, ele também não está sozinho: Jesmyn, que namorava Eli, é sua nova amiga - mas a proximidade entre os dois acaba por alimentar ainda mais os boatos maldosos de Adair.
    Enquanto tenta conviver com tudo isso, Carver precisa decidir se vai atender a um pedido da avó de Blake. Como não teve oportunidade de dizer adeus ao neto, vovó Betsy quer promover um dia de despedida, no qual Carver a acompanharia em todas as atividades que ela gostaria de ter feito com Blake no último dia de vida dele. De repente, as famílias de Eli e Mars também embarcam nessa ideia, colocando o garoto em uma montanha russa emocional.
    Dias de Despedida é narrado em primeira pessoa pelo protagonista Carver, intercalando alguns flashbacks de quando seus amigos ainda eram vivos, o que proporciona um maior entendimento da história, já que o livro já começa com seus amigos ausentes. A narrativa de Jeff Zentner é muito fluida, delicada, honesta, nos fazendo rir nos momentos nostálgicos, onde conhecemos mais sobre a “Trupe do Molho”, para logo em seguida nos fazer chorar horrores com a dor da saudade e a incongruência do futuro.
    Os personagens foram muito bem construídos, são intensos e bem próximos da realidade, cada um tem sua personalidade particular e são carregados de falhas e imperfeições, o que os deixam mais vívidos. Carver é um jovem que está mergulhado nos mais variados tipos de sentimentos e durante a narrativa percebemos o contraste do quanto ele era feliz com seus amigos e família, e como uma sua vida virou o completo oposto depois do acidente. Conhecemos Mars, Eli e Blake através de flashbacks em que Carver lembra de momentos ao lado dos amigos, o que faz o leitor sentir muita pena que essas vidas tenham sido interrompidas tão abruptamente, como se fosse alguém próximo de nós.
    Dias de Despedida é uma história emocionante sobre culpa, amizade, luto e a importância dos pequenos momentos ao lado das pessoas que amamos. Jeff Zentner descreveu de forma magistral as reações e comportamentos de uma pessoa que sofre um trauma tão grande quanto o de Carver, nos ensinando que existem certos aspectos da vida que estão bem longe de nosso alcance, e que se formos passar a vida nos preocupando com que consequência cada ato nosso pode gerar, estaremos para sempre com medo de viver plenamente. Além do tema principal, o autor ainda achou uma brecha para abordar outros assuntos como racismo, relações familiares e homofobia, temas que estão sempre em  debate nos dias atuais.
   Enfim, Dias de Despedida é uma daquelas histórias que te partem ao meio e também aquecem o coração em inúmeros momentos. Um livro honesto, intenso e difícil de ser digerido... Sem dúvida, uma das minhas melhores leituras da vida!





4 comentários:

  1. Oi Diane, tudo bem? Parece uma livro lindo, intenso! E sem contar a capa que é eu adorei! Ainda lerei!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Eu li esse livro assim que lançou e gostei bastante. Gosto quando leio livros reflexivos e mexem com nossos sentimentos.

    ResponderExcluir
  3. Impossível ler sua resenha e não querer conhecer esse livro. Ele parece ser ótimo! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Diane, você está sumida flor...
    Eu já tinha visto esse livro por ai, mais nunca tive interesse em ler, mesmo curtindo sua resenha e vendo sua opinião, acho que no momento eu não leria..

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir


© Coisas de Diane | 2020. Todos os direitos reservados.
Layout e codificação: GLEICY HANER - DESIGNS E FOTOGRAFIA .
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo