• Home
  • |
  • Sobre Mim
  • |
  • Resenhas
  • |
  • Promoções
  • |
  • Parceiros
  • |
  • Contato
  • Resenha # 36 : Jóias de Família



    Título: "Jóias de Família"
    Autor: Zulmira Ribeiro Tavares
    Páginas: 88
    Editora: Cia. das Letras
    Ano: 2007  (1ª ed. 1990)


       Recentemente fui á Biblioteca Municipal aqui da minha cidade e entre um livro e outro descobri "Jóias de Família", então, perguntei a bibliotecária sobre o livro e ela fez inúmeros elogios a obra, logo, resolvi dar uma chance ao livro, pois, ele tinha pouquíssimas páginas e se fosse o caso de não gostar não teria atrasado minhas leituras.
       O livro traz a história de Maria Bráulia Munhoz, uma viúva idosa de boa classe social que não liga mais para suas relações pessoais. Atualmente, mora num apartamento no Itaim Bibi e suas únicas companhias são a empregada Maria Preta, que é como se fosse da família e seu sobrinho/secretário Julião, que facilmente percebemos que é um interesseiro.

         Um dia, Maria Bráulia, aceita o pedido de seu sobrinho e o deixa levar sua jóia mais importante, "o legítimo rubi sangue de pombo", para ser avaliada, porém, imediatamente o joalheiro afirma que ela é falsa. Assim, Julião, fica desesperado para dar a notícia a sua tia, mas, para a sua surpresa ela fica indiferente, não se abala e manda o sobrinho embora.
         Ao ficar sozinha, começa a recordar sua vida, seu noivado e casamento com o Juiz Munhoz, um "respeitador", mas que mantinha uma relação estranhamente suspeita com seu secretário. Vivendo em um casamento frio, ela encontra graça na amizade de Marcel de Souza Armand, amigo do casal, a quem o próprio Munhoz fazia gosto da amizade.
        Atualmente o que sobra da vida para Maria Bráulia é implicar com a sobrinha de Maria Preta e relembrar de sua vida repleta de relações humanas, porém, muitas delas eram tão falsas como sua jóia de família.

       Comecei a leitura desse livro sem nenhuma expectativa, porém, ele se tornou uma revelação para mim, pois, achei o livro muito bem escrito e capaz de mostrar personagens diferentes como Maria Bráulia, que foge totalmente dos padrões de velhinha bondosa, carinhosa e frágil.
       O que mais achei interessante no livro foi a forma que a autora fala sobre falsidades e aparências, mostrando que um simples objeto falso pode alçar uma pessoa para a alta sociedade. Gostei também do personagem de Maria Bráulia que pelas suas recordações é clara sua mudança de comportamento após seu casamento com o juiz.
        Finalizo a resenha indicando o livro pra quem curte um clássico com linguagem simples e fácil de entender.



    6 comentários :

    1. Oi Diane

      A capa do livro é muito bonita, o enredo não me conquista muito, mas sua resenha está ótima!

      Beijos Mila
      Daily of Books

      ResponderExcluir
    2. Oi
      legal que a leitura desse livro se tornou uma revelação, nunca tinha escutado falar dele, mais até que pareceu interessante pela sua resenha. Que bom que teve a chance de conhecer esse livro.

      momentocrivelli.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    3. Oi, Diane.
      Gostei muito da premissa do livro. Um motivo é por fugir dos padrões, como você colocou, outro porque acredito que é uma leitura capaz de promover muita reflexão, principalmente sobre a vida e ao que ela leva.
      Beijos
      Historiar

      ResponderExcluir
    4. Oi, Diane! Tudo bem? Adorei a resenha, mas infelizmente não fiquei com vontade de ler o livro. Algo me diz que não ia curtir a obra, sabe? :/

      Abraço

      http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    5. Oi Diane, achei o livro com uma tematica diferente. Essa questão da falsidade e da aparencia é uma coisa interessante se bem explorada. E pelo vejo foi e você super curtiu né? Fico feliz!

      bjus
      http://ventoliterario.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    6. Olá, Diane.
      Eu não conhecia esse livro ainda, mas me interessei. Essa velhinha tem histórias para contar hehe. Eu já achei tantos livros bons aqui na biblioteca da minha cidade. O ruim desse mundo da blogosfera literária é que quase todos escrevem sobre os mesmo livros. Então parabéns por ter trazido algo diferente.

      Blog Prefácio

      ResponderExcluir